Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Milorde

O eleito

Milorde, 27.09.21

king-1846807_1920.jpg

 

Américo Tomás ganhou pela segunda vez as eleições, com cerca de 300 votos de diferença do seu opositor, e assim teremos um segundo mandato dele aqui na vila de Barbalimpa. Parece que a cerveja gratuita que o Anacleto anunciou para todos os habitantes da vila caso ganhasse não surtiu o efeito desejado. Fez uma publicação no Facebook com um texto de Theodore Roosevelt:

É muito melhor arriscar coisas grandiosas, alcançar triunfos e glórias, mesmo expondo-se à derrota, do que formar fila com os pobres de espírito que nem gozam muito, porque vivem nessa penumbra cinzenta que não conhece vitória nem derrota.

Isto parece-me ter um pouco de ressentimento, mas quem sou eu para falar de política se não passo de um mero personagem plebeu de um blogue? Eu limito-me apenas a relatar as notícias desta vila.

Esta manhã acordei com a música aos berros do quarto do Sebastião de uma banda que ele diz se chamar AC/DC.

I'm on the highway to hell

On the highway to hell

Highway to hell

I'm on the Highway to hell

 

Ouvir isto a uma segunda-feira de manhã não é agradável, desculpem-me os fãs!

Mas falemos de coisas bem melhores, como diz aquela canção popular portuguesa, e o que vos vou contar não é ficção. Hoje irá nascer um novo membro para esta família. Chama-se Dinis como o sexto rei de Portugal (o Trovador, casado com Isabel de Aragão a Rainha Santa), o meu primeiro sobrinho homem (tenho 3 sobrinhas) e não poderia estar mais contente com esta nova vida que começa.

 

Milorde indeciso

Milorde, 25.09.21

politics-2361943_1920.jpg

 

Ontem foi o dia dos abraços, das palmadinhas nas costas, dos presentes, da simpatia! Não me recordo de ver os candidatos a eleições tão atenciosos e tão simpáticos com os plebeus, foi de uma emoção tamanha que encheu o meu coração de alegria... só que não! Recebi canetas, lápis de carvão, lápis de cor, um saco para o pão e um frasco de álcool gel. Pensava eu que tinha dormido imenso e acordei já no natal, tal era a bondade!

Américo Tomás, o atual presidente de Barbalimpa, abordou-me na rua logo no momento em que ia começar a minha caminhada, dizendo-me que era mesmo comigo que queria falar como se o assunto fosse uma urgência onde nos dão uma pulseira vermelha para entrada imediata, perguntando-me o que tinha realmente acontecido à dias atrás num acidente de viação por causa de um buraco na estrada, perto da minha mansão. Após a conversa sobre o incidente, o senhor presidente disse-me que domingo há eleições (como se eu não soubesse) e que contava com a minha presença e com o meu voto com consciência!

- Vote com consciência, Milorde. O nosso partido já está cá há 18 anos consecutivos, desde o meu tio, e não queremos parar!

Já à noite, quando já tinha o meu pijama de cetim vestido e estava a assistir netflix, alguém bateu à minha porta com tanta força que pensei que alguém estava a morrer. Anacleto da Silva, o outro candidato, apareceu-me à porta de braços abertos e a máscara abaixo do nariz apelando também ao meu voto, que precisamos de mudança, já chega de socialismo! Viva o PSD, viva!

- Agora vou comer que estou cheio de fome! - Disse-me ele e desapareceu tão depressa como tinha aparecido.

E agora? Estou tão indeciso em quem votar! Será que se eu fizer o pim pam pum entre eles é válido?

 

 

Vamos a votos!

Milorde, 20.09.21

Acordei com o som dos altifalantes dos carros eleitorais a anunciar que a vila de Barbalimpa tem um futuro pela frente, que nós, os Barbalimpienses, devemos votar naquele presidente, Anacleto da Silva, que nos trará a inovação, a tecnologia e uma cerveja gratuita no bar do Jorge para todos os habitantes da vila.

Quem não deve estar contente é o Américo Tomás, o nosso atual presidente, que a nível de ofertas não tem muito para oferecer, a não ser uns espinafres da sua horta. A ver vamos quem vai ganhar estas eleições.